[Carreira+Opinião] Crescimento na carreira: qual a velocidade certa?

Ultimamente esta tem sido a pergunta mais recorrente: como crescer rápido na carreira.

Atuo como mentora/coach há quase oito anos. Todos os profissionais em começo de carreira tem uma urgência em crescer que tem me espantado cada vez mais. E a cada ano parece que os jovens profissionais estão mais ansiosos por crescer – e crescer rápido.

Eu entendo completamente a ansiedade desses jovens. Quando eu comecei minha carreira também tinha uma certa pressa de crescer. E isto se deve a uma série de fatores, sendo o principal, a remuneração.

Todo início de carreira é marcado por uma baixa remuneração. Aos poucos, conforme os reconhecimentos vão ocorrendo, a remuneração vai crescendo. E, claro que queremos uma remuneração maior porque queremos conforto, bens, viagens, entretenimento, segurança.

Notem que estou usando a palavra remuneração e não salário. A grande diferença aqui, e que muitos profissionais com pouco tempo de mercado não entendem, é que a sua remuneração envolve muito mais coisas do que somente salário. O salário é o componente mais importante da remuneração, mas também devemos considerar outros componentes como seguros (saúde, vida, odontológico, funerário), adicionais (refeição, alimentação, transporte), incentivos à educação (cursos, palestras, congressos), convênios, benefícios garantidos pela CLT, entre outros. As empresas tem criado pacotes bem diversificados atualmente, e essa lista pode ser bem extensa.

Porém, no início de carreira, o que mais importa é realmente o salário. E isto impulsiona os jovens profissionais a desejar um crescimento rápido na carreira, pois ele está diretamente associado ao crescimento do salário.

E é aqui que as dificuldades começam a aparecer.

Eu trabalho na área de TI, com desenvolvimento de software. Essa área possui uma velocidade de crescimento muito rápida – muito maior do que em outras áreas. Em média, as pessoas são promovidas uma vez ao ano. Isto, de certa forma, cria uma ilusão de que o crescimento na carreira tem que ser muito rápido.

Isto não é necessariamente verdade. Todos tomamos decisões e são essas decisões que determinam a velocidade com que nossa carreira caminha. Além disso, não trabalhamos sozinhos. Temos que lembrar que existem outras pessoas, que também desejam crescer rápido. E não há espaço para todo mundo crescer ao mesmo tempo.

Conforme crescemos na carreira, as oportunidades vão se afunilando. Para tentar corrigir isso, as empresas atualmente trabalham com a horizontalização dos cargos, o que traz mais dificuldades que vamos discutir em outro momento.

Existem alguns erros que os profissionais cometem quando estão avaliando seu crescimento na carreira:

  • Comparam sua evolução com a de outras pessoas.
  • Tentam encontrar uma relação entre o tempo de carreira e uma promoção. Quando o tempo decorrido desde a última promoção parece muito longo, ficam insatisfeitos.
  • Esperam oportunidades mais do que criam novas oportunidades.
  • Enxergam a promoção como uma oportunidade e não como um reconhecimento de uma atitude consolidada.

Basicamente, o que eu costumo dizer é que não é possível comparar a evolução de carreira de duas pessoas. Por vários motivos mas, principalmente, porque cada pessoa tem uma história de vida diferente, que lhe confere um grau de maturidade diferente, o que leva a tomar decisões distintas. E essas decisões levam a caminhos mais longos ou mais curtos de evolução.

Isto não significa que existem decisões mais certas que outras. Só significa que cada pessoa estará preparada em momentos diferentes para a mesma situação. E, em alguns casos, algumas pessoas nunca estarão prontas para uma situação. E não que isto seja ruim! Precisamos de pessoas com habilidades diferentes, para formar uma boa equipe de trabalho.

E isto também nos mostra que não existe relação entre tempo de carreira e promoção. E é muito comum a carreira evoluir mais rápido no começo e, aos poucos, diminuir a velocidade. Isto não significa que está estagnado. Só demonstra que as novas habilidades necessárias são mais difíceis de desenvolver ou aplicar.

Outro ponto importante é que o mercado mudou. Até há alguns anos – e isto ainda ocorre em empresas muito tradicionais – a promoção estava alinhada com o tempo de casa. Mesmo quem não estava preparado, recebia uma promoção. E, com isto, aconteciam distorções como pessoas totalmente despreparadas em cargo de gestão, enquanto outras pessoas mais preparadas aguardavam ansiosamente uma promoção. Hoje isto não é mais tão comum. A relação está invertendo. Desenvolver as habilidades necessárias para atuar no seu emprego dos sonhos é essencial. E somente com as habilidades desenvolvidas é que você terá a oportunidade. Não espere receber uma promoção antes de ter atingido o mínimo necessário para o cargo. Isto é coisa do passado.

Vanessa Campos @2015

Leia mais:

Dicas de leitura sobre marketing, vendas, gestão e desenvolvimento pessoal.

Mais artigos sobre carreira

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s