Livros #2014: #14 First, break all the rules

Excelente livro! Apesar de iniciar com foco na gestão, ele aos poucos muda para a equipe e o indivíduo, falando sobre a postura de cada um de nós no cotidiano profissional.

Uma das primeiras coisas que o autor fala é que devemos quebrar as regras de ouro da administração. Uma delas é a regra de que, para ser justo, deve-se tratar todos de forma igual. Isto é um conceito distorcido. Como se pode ser justo tratando todos iguais, se todos somos diferentes?

Segunda: focar no que a pessoa tem de melhor a agregar, e não nos defeitos/gaps que ela apresenta. Sim, é isso mesmo! Claro que devemos sempre aprimorar, mas focando no que temos de melhor, podemos agregar muito mais do que se focarmos somente no que precisamos aprimorar. E nesta lógica, o autor diz que as pessoas não mudam muito. Então, aí vai a regra: não gaste tempo tentando colocar o que foi deixado de fora, mas invista em tirar o que ficou dentro.

O autor usa um tempo razoável do livro falando sobre talento e o que é um profissional talentoso. Ele dá vários exemplos comparando um profissional excelente de um comum. Um exemplo que eu gostei muito foi o da Enfermeira. Segundo a pesquisa realizada, o que diferencia a Enfermeira excelente da comum é que a primeira se envolve emocionalmente com o paciente, sem que isto afete seu julgamento. Ou seja, ela entende o sofrimento que o outro está passando e o ajuda a passar por isso. O exemplo do livro foi o seguinte: um grupo de pessoas precisavam retirar uma amostra de sangue para exames e foram atendidos por duas enfermeiras: a primeira (considerada excelente) dizia, pouco antes de colocar a agulha no braço, que sabia que iria doer, mas que faria o máximo para reduzir o desconforto; a segunda, dizia que não doeria nada. Na visão do paciente, a primeira entendeu a dor que ele sentiria, e fez o que pode, tanto que doeu menos. A segunda, mentiu pois houve dor experimentada.

Ao final, ele nos dá algumas chaves para o sucesso:

  1. Procure talentos no momento de contratação. Não contrate somente porque o candidato é bom no que ele faz (tecnicamente), mas porque ele tem talento para o trabalho
  2. Deixe claro a expectativa sobre o resultado do trabalho
  3. Foque nas habilidades fortes
  4. Encontre a melhor posição para a pessoa dentro da empresa

Aqui está uma apresentação que encontrei no SlideShare que resume muito bem o livro:

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s