Movimentos sociais: as ferramentas de comunicação funcionando

Ok, estou realmente inspirada hoje. Segunda-feira é sempre dia inspirado. Afinal, descanso fantástico no final de semana só pode resultar em cérebro funcionando a 100% da capacidade na segunda😉 (Se você ainda não entendeu, eu AMO segunda-feira)

Na sexta-feira eu tomei contato com o novo movimento que está atazanando a vida dos lojistas dos shoppings pelo país: o Movimento Rolezinho. Pra ser sincera ainda não entendi bem o que é esse movimento. Li poucas coisas e nenhuma explicativa. Fiquei ainda na bipolaridade entre a visão dos jovens que organizam e participam (grupo de amigos que se reúnem no shopping pra passear) e a visão dos lojistas (grupo de baderneiros criando confusão).

Não sei se os lojistas estão fazendo tempestade em copo d’água. Não sei se os jovens estão somente se utilizando de pretexto pra badernar. O que eu fiquei pensando é que temos convenções sociais muito fortes que nos “obrigam” a estereotipar tudo e todos.

Diversos movimentos são iniciados nas redes sociais pela internet. O movimento dos protestos no ano de 2013 foi iniciado e incendiado pelo Facebook e Twitter. Quase todo mundo usa o Facebook para marcar encontro com os amigos. Então, se esses jovens estão usando essa ferramenta com esse propósito, por que o alarde? É por que eles são da periferia? E se são, qual o problema? Mais sentido ainda de eles agendarem pelo Facebook o encontro. Quem já dependeu de transporte público para ir ao cinema ou ao shopping só pra tomar um sorvete com os amigos sabe o quanto é difícil conseguir coordenar os horários dos ônibus de todo mundo, definir local de encontro, etc. Eu me lembro de combinar de pegar a linha X e ligar pra pessoa na hora que eu entrei no ônibus, para que ela calculasse o tempo e pegasse o mesmo ônibus que eu e não perdermos tempo “se achando” no shopping.

E hoje eu vi uma notícia bem legal, na mesma linha: um grupo de amigos cariocas marcaram de se encontrar em uma praça da cidade para o happy hour. Ao invés de irem a um barzinho e pagar horrores pela cerveja, cada um comprou a sua no mercado, colocou no isopor e foi. Se auto-intitularam “beber de isoporzinho”.

No facebook, a foto da reportagem no jornal saiu com o comentário “A plebe explorada acordou…”. Essa frase pode ter várias interpretações. Vou escolher interpretá-la da forma mais simples, direta e menos agressiva: as pessoas entenderam que os espaços públicos estão à disposição do uso.

É isso mesmo! O espaço é público. E é para ser usado. Seja para manifestação, para traslado ou para, e por que não, encontrar amigos. Usamos pouco os espaços públicos por medo da violência e acabamos nos tornando reféns dela. Usamos pouco os espaços por medo do preconceito, pois quem faz um picnic no parque, levar seu lanche no cinema ou na praia é rotulad de pobre, sem etiqueta. Engraçado é que nos países desenvolvidos, o que o pessoal mais faz é levar seu próprio lanche e fazer picnic em qualquer pedaço de grama que houver disponível. E não é considerado brega.

Então, por que comprar sua cerveja/refrigerante/suco no mercado e levar no encontro com os amigos? Por que temos que pagar quatro ou cinco vezes mais no barzinho pela mesma bebida?

Esses movimentos só mostram que a população está mais madura e entendendo que tem espaços públicos a serem ocupados, que não precisam se submeter a preços absurdos para poder relaxar com os amigos, que podem (e devem!) se utilizar das redes sociais para agendar o encontro, e que se alguém criticá-los, os estereotipando de pobres e baderneiros, sabem que esses críticos estão com muita inveja da maturidade e auto-confiança demonstrada por esse grupo.

Quer usar os espaços públicos, como praças, praias, parques, para encontrar os amigos? Use sim, mas com responsabilidade! Deixe o local limpo quando terminarem, não depredem o local, não façam algazarra e não incomodem a vizinhança com som alto até de madrugada. Todos tem direito de usar o espaço, e todos tem o dever de respeitar o espaço privado dos demais.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s