Aventuras: Boston

Depois de mais de um ano consegui tempo suficiente para descrever os três dias fantásticos que tive em Boston. Várias coisas colaboraram para que esta parte da viagem fosse inesquecível: whale watch e velejar no Charlie River foram as duas mais marcantes.

Dia 1:

Para economizar, comprei passagem com a Megabus. A viagem começava bem cedo: o ônibus saiu as 23:59 de Philly rumo a Boston. 6h de viagem. Mas o ônibus é super confortável e eu tinhao travesseiro de pescoço e uma manta. Não tinha erro. Cheguei em Boston as 6h da manhã. A cidade estava acordando ainda. Bem em frente à rodoviária tinha uma Starbucks e resolvi tomar meu café lá. Nem lembro o que eu comi, mas fiquei de cara com a loja porque não tinha café puro e eu detesto leite. Todas as opções tinham leite. Peguei o menor copo, que já era enorme pra mim, só pra tomar algo quente.Eu tinha que fazer hora até umas 8h30 para poder ligar para o Marcelo, que iria me hospedar. Resolvi conhecer a cidade. Fui andando até chegar na praça principal da cidade. Muito fácil andar por Boston, ainda mais com mapa na mão. Sentei na praça e apreciei o redor. Pessoas andando calmamente em direção ao trabalho (existe uma estação de metro sob a praça). Várias pessoas aproveitando a manhã fresca, praticando tai chi, ou simplesmente caminhando.

O Rose Garden é pertinho, e estava nos meus planos originais. Combinei com o Marcelo de me encontrar com ele lá. Fui a pé e liguei o audio tour. Segui boa parte do tour e foi bem legal, porque tem um banco no parque onde foi filmada uma cena de Good Will Hunting. Não tem marcação nenhuma no parque. Se não fosse o audio, eu não descobriria. E tem várias coisas bonitas no parque. Fontes e estátuas fazendo homenagem a grandes personagens da história e grandes descobertas (como a anestesia).

Me encontrei com o Marcelo no Rose Garden. Colocamos um pouco do papo em dia e ele me contou um pouco da experiência de viver em Boston.

Fizemos dois passeios no primeiro dia: Aquário Municipal e Charlie River. O aquário é muito legal. Fica perto das docas e tem tubarões e tartarugas marinhas, que são enormes! Tinha um aquário aberto com arraias e pudemos colocar as mãos nas bichinhas. É muito legal! Agora imagina a cena: uma gurizada e dois adultos com a mão na água rs É ótimo ser criança!

Ao sair do aquário, fomos até a área externa, onde foi filmada uma cena do filme The departed. Sempre caminhando, fomos até o Charlie River. Marcelo é sócio do um clube de regatas e já podia velejar em um barco com acompanhante. Interessante é que o sócio escolhe o barco, as velas e os acessórios. Monta tudo e depois desmonta e guarda tudo no lugar certinho. Assim, está sempre tudo em ordem.

Agora vai a dica da viagem: a passagem de metrô custa cerca de $2. Mas, você pode comprar um passe válido por 7 dias, que custa $15. Como eu ia ficar 3 dias, valia a pena comprar. Pelas contas, se eu usasse somente duas vezes no dia, ficava $12. E o passe dá direito a usar quantas vezes precisar e pode ser usado no metrô e ônibus.

Dia 2:

O highlight do dia foi o Whale Watch. São quase 3 horas de passeio e a maior parte é só a viagem. O tempo observando as baleias é pequeno, proporcionalmente, mas é muito legal! É uma emoção indescritível ver aquele animal enorme, tão perto da gente no barco.

Eu fiquei super emocionada com esse passeio. Faria novamente, com certeza. Mas quem for fazer, tem que se lembrar de que é 1h de barco até o ponto de observação, 1h parado no barco observando as baleias subirem à superfície, e mais 1h para voltar ao cais. Quem não tem paciência de ficar parado esperando pra ver o bicho, melhor nem ir.

Fomos também no MIT e em Harvard. Passeio padrão. Nem ficamos muito tempo. Eu fui no museu de história natual de Harvard mas fiquei decepcionada. Muito pequeno e pouquíssima informação.

Descobrimos que no final do dia teria uma apresentação da orquestra de Boston e uma escola de dança no parque. Fomos assistir. Foi muito legal. Apresentaram várias pequenas árias de grandes obras.

No final da noite fomos a um Pub jogar xadrez e gamão.

Dia 3:

Tivemos um almoço muito gostoso, num lugar pouco improvável de um turista entrar. Um restaurante tão pequeno! Tinha lugar para umas 12-15 pessoas – máximo. Pedimos um spaghetti de calamari à putanesca. Visitei o Mseu de ciência e o Museu de artes. Vi o por-do-sol do alto do Hub.

Infelizmente, era o último dia da viagem. Jantamos em um restaurante próximo a casa do Marcelo e da Ana. Marcelo me acompanhou até a rodoviária (novamente, meu ônibus era as 23:59). Deixei meu cartão de passe com ele, emprestado para um amigo deles que chegaria no dia seguinte.

Para terminar a aventura, não podia faltar um pequeno contratempo, né? Meu ônibus quebrou e atrasamos cerca de 1h. Ainda bem que eu chegava nem cedo em Philly e minha irmã estava trabalhando de casa naquele dia. Liguei pra ela pra avisar, ma snão houve nada grave.

O resumo da viagem foi extremamente positivo. De todas as cidades que eu visitei, Boston foi a que deixou mais saudades e vontade de voltar. Talvez na primavera🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s